Leptina: conheça o hormônio da saciedade

//Leptina: conheça o hormônio da saciedade

Leptina: conheça o hormônio da saciedade

Muitas pessoas não sabem, mas nosso corpo conta com um hormônio chamado leptina.

A leptina interfere no ganho e na perda de peso das pessoas, já que é o hormônio que controla nossa saciedade.

Dessa forma, quem é resistente aos efeitos desse hormônio (o que chamamos de resistência à leptina, mas veremos isso mais à frente) costuma ter facilidade em ganhar peso.

Separei um conteúdo com tudo que você precisa saber sobre a leptina para entender sobre esse hormônio e tê-lo como aliado no emagrecimento.

O que é a leptina

A leptina é um hormônio produzido por nossas células de gordura e atua no controle da nossa saciedade. Por este motivo, atua exercendo um papel fundamental no ajuste da nossa composição corporal.

O controle é feito principalmente por uma região do sistema nervoso central, que é chamado de hipotálamo. Ou seja, a leptina produzida por células adiposas do corpo humano leva informação ao hipotálamo.

Em outras palavras, o sistema da leptina impede que passemos fome ou que comamos mais do que o necessário.

Função da leptina

A função da leptina é em atuar como uma espécie de “termostato”. Ela atua principalmente controlando o apetite, porém algumas evidências apontam que esse hormônio também pode influenciar o gasto energético.

Em resumo, as principais funções da leptina são a saciedade e o aumento do gasto calórico.

Resistência à leptina

O número de pessoas obesas no país tem crescido muito e uma das explicações para isso é a resistência à leptina.

A resistência à leptina dificulta o emagrecimento, além de desenvolver uma série de doenças. Vou explicar melhor sobre ela.

Como funciona

Leptina: conheça o hormônio da saciedade

Todo hormônio, quando produzido em excesso no nosso corpo, pode gerar uma situação chamada de “downregulation” de seus receptores, gerando a resistência e, assim, o hormônio deixa de funcionar corretamente. O resultado? Mais fome e mais ganho de peso.

De uma forma mais simples, a resistência à leptina funciona da seguinte maneira: quando o cérebro não recebe sinal da leptina, ele entende que o corpo está passando fome, mesmo que ainda haja energia estocada.

Tudo isso faz com que o cérebro mude a fisiologia e o comportamento para conseguir recuperar a gordura de que sente falta. Além disso pode tornar o metabolismo mais lento, dificultando a queima de calorias.

Para muitas pessoas, uma causa importante de ganho de peso é consequência da resistência à leptina, que nada mais é do que um defeito hormonal.

Causas

Existem diversos mecanismos celulares que podem causar a resistência à leptina. Inflamação no hipotálamo, alto nível circulante de insulina no organismo, altos níveis de leptina e ácidos graxos livres; todos esses fatores podem interferir no trabalho da leptina no organismo, causando um defeito na ação desse hormônio.

Leptina: conheça o hormônio da saciedade

Somando isso com outros mecanismos causadores de fome, como por exemplo, a saída rápida de glicose do sangue provocada pela insulina, é possível agravar ainda mais a resistência à leptina.

A maioria desses aspectos está ligada ao aumento da obesidade, o que resulta em um círculo vicioso, no qual as pessoas estocam mais gorduras e tornam-se mais resistentes a esse hormônio.

Por ser produzida nas células de gordura, o obeso costuma apresentar elevados níveis circulantes de leptina. Isto deveria gerar saciedade, promovendo o emagrecimento.

No entanto, por ser resistente e não funcionar corretamente, o controle da saciedade no indivíduo obeso fica prejudicado, gerando cada vez mais fome.

Como evitar ou reverter

Para evitar ou reverter a resistência à leptina e emagrecer, é preciso tomar alguns cuidados e, claro, dar a atenção necessária para a sua saúde:

  • evite dietas tradicionais baseadas em grande restrição forçada de calorias;
  • procure por estratégias alimentares promotoras de saciedade, na qual a restrição calórica ocorra ao natural e não de forma forçada (low carb, cetogênica, jejum intermitente);
  • evite alimentos processados, pois eles poderão comprometer a integridade do intestino;
  • coma fibras solúveis, as quais ajudarão a melhorar a saúde do intestino;
  • realize atividades físicas;
  • tenha uma boa noite de sono;
  • diminua a ingestão de carboidratos;
  • ingira mais proteínas;
  • reduza os triglicerídeos no sangue (ligados ao consumo de carboidratos refinados).

Leptina: conheça o hormônio da saciedade

Com essas dicas você estará diminuindo a insulina, o que ocasionará na reversão da resistência à leptina.

Essa diminuição de insulina no organismo, vai significar ausência de estímulo para acúmulo de gordura; ausência de bloqueio da mensagem saciante ao cérebro; você vai comer menos naturalmente, sentir menos fome e ausência de saída rápida de glicose do sangue, evitando o estímulo que pode ser interpretado como fome.

Mesmo que muitas pessoas não conheçam, a leptina é um hormônio fundamental para o controle de apetite e no emagrecimento.

2018-11-12T08:35:18+00:00

About the Author:

Deixe um Comentário

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.