Quem é o vilão: glúten x carboidratos

/, Qualidade de vida/Quem é o vilão: glúten x carboidratos

Quem é o vilão: glúten x carboidratos

Ultimamente tanto o glúten quanto o carboidrato têm gerado polêmica em diversas dietas pelo país a fora.

Há muitos casos em que nem se pode contar com o glúten e o carboidrato na alimentação, pois algumas dietas cortam totalmente um, outro ou até mesmo os dois de vez.

A falta de alguns alimentos e de uma dieta equilibrada pode trazer sérios riscos à saúde, mas será que o glúten ou o carboidrato faz parte desses alimentos?

Para te deixar por dentro desse assunto polêmico, separei algumas informações importantes. Confira.

Glúten

Durante os anos houve um aumento no interesse público pelo glúten, proteína essa que se não for metabolizada adequadamente pode trazer inúmeros problemas à saúde.

Existem também algumas pessoas que podem ser intolerantes ao glúten, por isso, antes de tudo é preciso entender o que é o glúten onde ele está presente.

Quem é o vilão: glúten x carboidratos

O que é o glúten

O glúten é uma grande proteína formada pela junção de duas proteínas menores, que são a gliadina e a glutenina. Essa proteína é de difícil digestão no corpo.

A sua  função é promover a elasticidade e aderência aos alimentos como massas, massas de bolo e pães, entre outros.

Como o glúten age no organismo

O glúten tem um caráter inflamatório e o consumo excessivo passa a gerar uma inflamação da mucosa intestinal.

Além disso, a proteína do glúten é capaz de alterar as vilosidades intestinais podendo resultar em distúrbio de absorção de nutrientes, ao gerar disbiose intestinal, que é um desequilíbrio de flora bacteriana.

Isso resulta em um quadro chamado “leaky gut syndrome”, ou seja, um quadro de hipermeabilidade intestinal, no qual o glúten passa a ser absorvido de uma forma inadequada resultando em uma reação antígeno-anticorpo.

Quando o glúten entra em contato com o intestino, origina-se uma reação, tornando o glúten uma espécie de cola que se fixa nas paredes intestinais.

Com o passar dos anos, essa ação tende a ocasionar saturação no sistema digestivo, consequentemente aumentando a gordura abdominal e causando alergias, enxaqueca, dores articulares e diversos outros problemas.

Quem é o vilão: glúten x carboidratos

Onde encontramos o glúten?

O glúten está presente no trigo, centeio e cevada. Ao pararmos para analisar o trigo, podemos verificar que ele tem muito pouca semelhança com o trigo de 30 anos atrás, pois ele sofreu mutações genéticas resultando em um trigo muito mais rico em glúten. Há autores que afirmam que o trigo de hoje chega a ter 400 vezes mais glúten.

Carboidrato

Os carboidratos são tradicionalmente considerados como sendo a principal fonte de energia para o corpo. No entanto, sabemos que isso não é verdade. Apesar do corpo priorizar o uso do carboidrato como fonte de energia, é possível tornar o corpo adaptado ao consumo da gordura como fonte de energia. Portanto podemos dizer que os carboidratos e as gorduras são as fontes de combustível que nosso corpo precisa para termos disposição para realizar as tarefas diárias.

O que é o carboidrato

Quem é o vilão: glúten x carboidratos

O carboidrato é um macronutriente constituído por moléculas de carbono, hidrogênio e oxigênio.

São exemplos de alimentos constituídos por carboidratos o açúcar, doces, massas, pães, batatas e arroz, entre outros.

Como o carboidrato age no organismo

Ao ser consumido, o carboidrato é rapidamente convertido em glicose (açúcar). Essa elevação do açúcar sanguíneo estimula o pâncreas a produzir insulina, hormônio responsável por permitir que a glicose saia da corrente sanguínea e seja disponibilizada na célula como fonte de energia.

Tipos de carboidratos

Os carboidratos podem ser divididos em três tipos conforme a quantidade de moléculas de açúcar presente na sua estrutura. São eles:

Monossacarídeos

Constituídos por apenas uma única molécula de açúcar como a glicose, frutose, e galactose.

Dissacarídeos

É a junção de dois monossacarídeos. Temos como exemplo a sacarose, o açúcar comum de cozinha, que é formado pela junção da glicose com a frutose.

Temos ainda a lactose, o açúcar presente no leite e que causa intolerância em muitas pessoas. A lactose é formada pela junção da glicose com uma galactose.

Temos ainda como exemplo de dissacarídeos a maltose, formado pela união de duas moléculas de glicose.

Polissacarídeos

É um composto formado por múltiplas moléculas de monossacarídeos. São exemplos de polissacarídeos o glicogênio (reserva energética dos animais) e o amido (uma espécie de reserva energética dos vegetais).

Quais os perigos do carboidrato no organismo?

Quem é o vilão: glúten x carboidratos

O perigo aparece com o consumo exagerado, em grandes quantidades e muito frequente de carboidratos. Dando uma atenção especial para o consumo de carboidratos refinados, como açúcares e farináceos como doces, refrigerantes, sucos de caixinha, massas, pães, bolachas.

O consumo desses alimentos dispara nossa glicose lá para cima, resultando em uma consequente elevação da insulina. Quando a glicose está em alta no nosso sangue, nosso pâncreas produz insulina, que é a responsável por permitir a saída da glicose do sangue e sua entrada na célula para que possamos utilizar esse açúcar como fonte de energia.

Agora com muita energia disponível na célula que não vai ser utilizada, esse excesso de açúcar passa a ser estocado no nosso corpo como fonte de energia. Além de engordar, predispõe ao surgimento do diabetes e todas as suas consequências.

Diversos estudos demonstram o potencial inflamatório destes picos de glicose gerados pelo consumo dos carboidratos e, além de predispor ao diabetes, pode inclusive estar associado a uma maior incidência de câncer.

Mas afinal, quem é o vilão da dieta?

Os dois! Tanto o carboidrato quanto o glúten são grandes vilões para a nossa saúde.

A maioria dos carboidratos refinados, considerados de baixa qualidade, são feitos a partir da farinha de trigo ou centeio. Ou seja, são constituídos por glúten.

Mas isso não significa que todo o carboidrato refinado contém glúten. Por exemplo, ao trocar um pão com glúten por um pão de farinha de arroz, retirou-se o glúten, já que o arroz não tem glúten, porém continua consumindo um carboidrato refinado e continuará disparando a glicose e insulina, predispondo ao surgimento de diabetes e engordando.

Para combater a epidemia de obesidade e manter a saúde em dia, precisamos comer menos produtos alimentícios e mais comida de verdade.

Devemos evitar o consumo de carboidratos refinados e focar nossa alimentação em proteínas e gorduras boas. A chave para o emagrecimento e para ter uma ótima saúde é manter a glicose e a insulina baixas.

Caro leitor, aqui faço uma observação que considero importante para você. Alguns estudos vêm questionando esse potencial inflamatório do glúten. Esses estudos levantam a hipótese do glúten não ser o verdadeiro vilão, mas sim os FODMAPS. Estes, são carboidratos de cadeia curta rapidamente fermentáveis, que têm um potencial de gerar intolerâncias em algumas pessoas e estão presentes nos alimentos que contém glúten. Há ainda alguns estudos que levantam a hipótese de algumas micotoxinas presentes no trigo serem os verdadeiros vilões.

Em suma, sendo o glúten, os FODMAPS ou até mesmo as micotoxinas os verdadeiros vilões, isso tem pouca relevância.

O fato é que muitas pessoas melhoram sua qualidade de vida ao remover o trigo, centeio e cevada da dieta. Não há dúvidas quanto aos problemas gerados pelo consumo desses grãos refinados e transgênicos.

Minha sugestão? Experimente! Retire alimentos que contenham glúten e todos os carboidratos refinados da sua dieta por 40 dias e faça uma autocrítica. Depois me conte como se sentiu.

Esses alimentos costumam gerar sintomas bem inespecíficos e a retirada deles da dieta pode fazer com que você sinta-se com melhor energia e disposição, emagreça mais rapidamente, melhore a qualidade do sono, diminua crises de enxaqueca, diminua quadros de alergia, desinche o corpo, melhore o hábito intestinal e diminua a presença de gases, entre outros.

Manter uma rotina equilibrada e de maneira saudável é muito mais fácil do que você imagina. Para continuar me acompanhando, acesse e baixe meu ebook, clicando AQUI, e fique por dentro de tudo o que você precisa para encontrar o seu equilíbrio.

2018-10-31T11:44:11+00:00

About the Author:

Deixe um Comentário

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.